Eis aqui o meu servo, a quem sustenho; o meu escolhido, em quem a minha alma se compraz; pus sobre ele o meu Espírito, e ele promulgará o direito para os gentios. Não clamará, nem gritará, nem fará ouvir a sua voz na praça. Não esmagará a cana quebrada, nem apagará a torcida que fumega; em verdade, promulgará o direito. Não desanimará, nem se quebrará até que ponha na terra o direito, e as terras do mar aguardarão a sua doutrina". Isaías 42:1-3
Isaías declara pelo Espírito quem seria Jesus, ele profetiza a respeito de como seria a sua vida aqui na terra e algo característico a seu estilo de liderança. Nós podemos ver essa profecia se cumprindo na vida de Jesus a partir do momento que começamos a ler os evangelhos.
O propósito de se referir a Jesus com um servo não era de mostrar alguém que teria a função de ser um escravo, mas de revelar algo do seu caráter. O seu caráter também é de servo. Isso é muito mais profundo do que apenas ser um escravo como conhecemos em nossa história, o que está sujeito à seu senhor como propriedade dele.
A Bíblia muito nos ensina quando se trata do servir. Para que sejamos grandes neste Reino poderoso que é o de Cristo, precisamos servir e nos tornarmos como Ele, o qual não veio para ser servido mas para servir. Aquele que deseja ser o maior neste Reino deve ser o menor. Não podemos deixar de mencionar Jesus com uma toalha e uma bacia nas mãos para lavar os pés dos discípulos e os ensinando que deveriam fazer o mesmo. Este é o nosso instrumento de trabalho: uma toalha e uma bacia.
Jesus nunca usou da sua própria força e de seu poder para impor um benefício próprio. Ele não gritou nas ruas para mostrar que ele era o filho de Deus, não se impôs diante das autoridades da época, mas usou todo o seu poder, glória e força para servir.
Em Mateus 12:9-14, Jesus cura um homem que tinha uma das mãos ressequidas.  Do verso 15 ao 21 desse mesmo capítulo, é relatada a mesma palavra de Isaías que também diz que... "não esmagará a cana quebrada, nem apagará a torcida (mecha de candeeiro ou de vela, pavio) que fumega...".
Há uma passagem bíblica que relata sobre uma mulher surpreendida em adultério. Os fariseus a trouxeram diante de Jesus para apedrejá-la conforme mandava a lei, mas Jesus lhes disse: "aquele que estiver sem pecado lança a primeira pedra". E os acusadores se retiraram um a um. Ninguém condenou aquela mulher, nem Jesus. Ele disse para segui-Lo  e não pecar mais.
Jesus poderia acabar de esmagar a cana quebrada (aquela mulher adúltera), mas ele decidiu restaurá-la. Jesus não a condenou e o Seu amor restaurou a mulher. Ele poderia também apedrejá-la e esmagá-la e também acusá-la, mas Ele superou a Lei com o Amor.
Como o cego de Jericó, Jesus poderia deixá-lo à margem ou à beira da sociedade sem esperança de que poderia haver alguém que resolvesse seu problema, mas Ele decidiu curá-lo, ter compaixão, decidiu restaurar a cana quebrada outrora rejeitada pela sociedade. Jesus sentiu a necessidade daquele que clamava.
Quantas vezes estamos como uma cana quebrada, sem sentido para viver, feridos, machucados, desamparados, abandonados e sem força. Porém Jesus, o próprio Deus, não nos esmagará, ele restaurará todas as coisas. Talvez um sonho frustrado e uma falta de esperança, Ele não lançará água sobre a torcida que fumega, mas mandará mais fogo para acender os sonhos perdidos e renovar a esperança.
Se você já é uma cana restaurada, ou seja, alguém que foi amado e perdoado por Deus, alguém que recebeu em si mesmo as marcas da restauração através do amor, seja usado neste momento para restaurar outras canas quebradas e lançar mais fogo sobre a torcida que fumega jamais deixando a chama apagar.
Todos os povos podem experimentar da Graça e misericórdia de Deus, seja Judeu ou Gentio, quer escravo ou livre. O véu do templo se rasgou para qualquer um entrar. E esta casa será chamada casa de oração para todos os povos... Todos os povos.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...